1
Funcionamento dos Rins 1. O Sangue entra nos rins através de um artéria que vem do coração
2. O Sangue é limpo nos rins passando através de filtros
3. Os produtos tóxicos passam através dos ureteres e depositam-se na bexiga como urina
4. Depois de limpo o sangue volta à circulação venosa
5. Quando a bexiga está cheia a urina sai através da uretra
2
O que faz exactamente? Tal como os rins saudáveis, a diálise mantém o corpo saudável.
Assim a Diálise:
• Remove os produtos tóxicos e a água em excesso do corpo
• Mantém um correcto nível de produtos químicos no sangue
• Ajuda a controlar a tensão arterial
3
Quando é necessária ? Quando os rins já não eliminam do sangue fluídos e produtos tóxicos em quantidades suficientes para assegurar a sua saúde.
Isto acontece quando se perde uma grande percentagem da função renal, restando aos rins 15% ou menos do seu normal funcionamento. Podem então surgir alguns sintomas como náuseas, vómitos, edemas e fadga. No entanto, mesmo não apresentando sintomas, o doente pode ter um nível elevado de produtos tóxicos no sangue, que justifique o início da Hemodiálise.
4
Como funciona a Hemodiálise? Na Hemodiálise, o monitor de diálise e um filtro especial chamado dialisador são usados para purificar o sangue. Para o sangue circular através do dialisador é necessário construir um acesso através dos vasos sanguíneos.
Este é feito através de uma pequena mas delicada cirurgia.
Um acesso vascular pode ser feito unindo uma artéria a uma veia para aumentar o tamnho das veias. A isto chama-se Fístula.
Nessa altura coloca-se uma prótese, utilizando um tubo prório que liga a artéria à veia.

• UMA PARA O LADO DA ARTÉRIA, OUTRA PARA O LADO DA FISTULA OU PRÓTESE

As agulhas são ligadas as umas linhas 'plásticas' que transportam o sangue até ao dialisador, onde é purificado e depois devolvido ao corpo. Outro tipo alternativo de acesso à fístula ou prótese é o catéter central. Este é normalmente usado por períodos curtos de tempo (enquanto nao se consegue construir uma fístula). Em determinadas situações o catéter poderá ser definitivo.
5
Como é que a diálise limpa o sangue? O dialisador tem duas partes, uma para o sangue e outra para o líquido de limpeza chamado dialisante.
Uma fina menbrana separa estes dois compartimentos. Os produtos do sangue do mesmo tamanho molecular, como o potássio, a ureia e a creatinina, passam através dessa fina menbrana e são assim eliminados do sangue. Os produtos de maior tamanho como as proteínas, não conseguem passar através da menbrana mantendo-se no sangue. Além dos produtos tóxicos do sangue é removido também o líquido em excesso.
6
Quanto tempo dura uma sessão ? A duração da sua sessão de diálise irá variar em função do número de horas que o seu médico considere adequado para o seu caso.
O tratamento habitualmente prescrito consiste em:
• três sessões de hemodiálise por semana
• com duração máxima de 4 a 5 horas
• em dias alternados: à segunda, quarta e sexta feira ou à terça, quinta e sábado
• distribuídas por três turnos: manhã, tarde ou noite
A estratégia de tratamento de diálise é da responsabilidade do seu médico nefrologista, em colaboração com os médicos residentes.
7
O Tratamento é doloroso? Nos primeiros tratamentos de hemodiálise, as agulhas colocadas na fístula podem ser desconfortáveis. No entanto, a grande maioria dos doentes toleram bem estas picadelas e em pouco tempo habituam-se a estas funções sem problema, claro que a perícia de quem pica é fundamental!
Sintomas como caímbras, dores de cabeça ou enjoos, podem, cada vez com menos frequência ocorrer durante o tratamento de hemodiálise, mas quando aparecem são facilmente removidos. É importante que os doentes sigam os conselhos que enfermeiros, médicos e nutricionistas lhes dão quanto à ingestão de líquidos e ao cumprimento de certas regras dietéticas. Com uma boa equipa de saúde, com bons produtos: filtros, monitores, água de diálise, etc e com doentes que estejam bem esclarecidos sobre a sua doença e sobre os meios de melhor a tratar, a hemodiálise dos nossos dias é uma técnica terapêutica perfeitamente aceitável, permitindo assim uma boa qualidade de vida dos doentes. Doentes esclarecidos, recursos humanos e técnicas de qualidade são como em tudo, na saúde, a chave da resolução de problemas.
8
A Diálise pode curar a insuficiência renal? Em certos casos de insuficiência renal aguda, a diálise pode ser necessária apenas por curto período de tempo, enquanto os rins não retomam o seu funcionamento normal.
No caso da insuficiência renal crónica os rins deixam de funcionar para sempre pelo que a diálise é definitiva (algumas raras excepções apenas confirmam a regra).
9
Os doentes podem viajar? Claro. Existem vários centros de diálise em todo o país e em praticamente todo o mundo. É necessário marcar com a devida antecedência as suas deslocações.
Toda a informação clínica é facilmente trocada entre o seu centro e aquele para onde se desloca.
Na grande maioria das situações de deslocações não há encargos financeiros para o doente, motivados pelos tratamentos. Consulte o separador dedicado à diálise em férias para mais informações.
10
Os doentes podem continuar a trabahar? Claro. Muitos doentes em hemodiálise continuam a sua actividade profissional ou retomam essa actividade assim que estiverem adaptados ao tratamento. Se o seu trabalho exige muito esforço físico, pode pedir uma alteração das suas funções, através da apresentação de um relatório médico à sua entidade patronal.
11
A Diálise pode alterar o meu estilo de vida? Altera, mas não de forma a impedir de manter um ritmo de vida pessoal, familiar e social próximo da sua realidade.
A própria melhoria que o tratamento lhe vai dar ajudá-lo-á a que o seu ritmo de vida normalize progressivamente.
12
Que cuidados a ter com a Fístula? • Evitar dormir sobre o braço da fístula
• Evitar o uso de roupa apertada no braço da fístula
• Evitar usar relógio no pulso da fístula
• Verificar o frémito na zona da fístula. Se deixar de sentir o frémito da fístula, contacte imediatamente o seu centro
• Evitar traumatismos no braço e zona da fístula
• Contactar o seu centro no caso de surgirem sinais inflamatórios na zona da fístula: rubor, calor e dor.
• Lavar o membro da fístula antes de entrar para a sala de diálise, com Betadine® espuma (ou similar)
13
Tenho de alterar a minha dieta? Mais do que alterar a sua dieta, o médico e o seu nutricionista ensinar-lhe-ão a comer de forma mais adaptada à sua condição.
Poucos são os alimentos que lhe estarão proibidos.
As quantidades de alguns alimentos, o volume de alguns líquidos ingeridos poderão ter de ser adaptados a cada doente, o que obriga também a adoptar as restrições ao seu paladar e gosto - trabalho para um bom nutricionista.
14
Em caso de Urgência onde posso dirigir-me? Deverá contactar a sua Unidade de Diálise durante o seu período de funcionamento. A equipa médica da sua unidade informá-lo-á do que fazer. Se por algum motivo não for possível entrar em contacto com a clínica que o trata, deverá dirigir-se ao hospital que lhe foi indicado como de apoio ao seu centro e aos seus doentes.
15
Tenho benefícios fiscais? Deverá contactar o secretariado da sua Unidade de Diálise para saber como proceder.
NEWSLETTER
Receba informação regular sobre eventos, as clínicas, conselhos alimentares e muitos mais através da nossa newsletter. Inscreva-se aqui.
Seu endereço de Email
EVENTOS
21º Simpósio Anual de Doenças Renais 9 Novembro 2018 Lisboa, Portugal


XIV Congresso Português de Transplantação 11-13 Outubro 2018 Coimbra, Portugal
Todos os direitos reservados.   UNINEFRO s.a. Clínicas de Diálise 2017     |   Politica de privacidade